"Ouço as hélices de um helicóptero por todo o bairro, um cachorro corre pra lá e pra cá em seu quintal latindo para sombras, um cano estourado chora seus pingos d’água, uma estrela se move devagar quase imperceptível, meu cigarro queima e o vento se ausenta. É uma noite silenciosa dentro de mim. Se eu conhecesse a paz, eu diria que é ela, mas é só o desespero. [...]" - Campos.
©